foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 Rádio Portalegre A Mais Ouvida do Alentejo  - 32 Anos ao Serviço da Região

Covid-19: A partir de 1 de dezembro há novas medidas de combate à pandemia, que incluem o regresso das máscaras, certificados e “uma semana de contenção”

Pode ser uma imagem de 1 pessoa e texto que diz "REPÚBLICA PORTUGUESA XXBG INCIA OFICIAL MEIRO MINISTRO"

(Por Carla Aguiã) - O primeiro-ministro, António Costa, anunciou as novas medidas de combate à pandemia de Covid-19, que incluem a declaração da situação de calamidade a partir de 1 de dezembro.

O regresso do uso de máscaras em espaços fechados, a obrigatoriedade da apresentação de certificado digital para acesso a espaços e eventos específicos e "uma semana de contenção de contactos", de 2 a 9 de janeiro, que implica o adiamento do regresso às aulas, são as principais medidas anunciadas esta quinta feira, em conferência de imprensa após o Conselho de Ministros.

 

Com a declaração da situação de calamidade, as máscaras passam a ser obrigatórias em espaços fechados e em todos os recintos não excecionados pela Direção- Geral da Saúde (DGS), quanto ao certificado digital, passa a ser exigido no acesso a restaurantes, estabelecimentos turísticos e alojamento local, eventos com lugares marcados e ginásios.

Também será necessário teste negativo, até para vacinados, para visitas a lares, pacientes internados em estabelecimentos de saúde, para aceder a grandes eventos sem lugares marcados ou recintos desportivos e ainda para entrar em discotecas e bares.

António Costa disse ainda que, para evitar "um janeiro que se possa aproximar do trágico janeiro de 2021", haverá "uma semana de contenção de contactos", de 2 a 9 de Janeiro”.

Durante esta semana o teletrabalho é obrigatório, bares e discotecas encerram e o segundo período escolar é adiado para 10 de Janeiro, sendo que estes dias serão compensados no Carnaval e na Páscoa.

Nas fronteiras passa também a ser obrigatória a apresentação de um teste negativo para todos os passageiros de voos que cheguem a Portugal e as autoridades portuguesas vão agravar "fortemente" as sanções aplicadas às companhias de aviação.

Todas as medidas entram em vigor a 1 de dezembro.