foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 

RADIO PORTALEGRE - A Mais Ouvida do Alentejo

Autárquicas 2021/Alto Alentejo:Fermelinda Carvalho (PSD/CDS-PP) "rouba" Câmara de Portalegre à CLIP, mas a grande surpresa veio de Elvas com o independente Rondão Almeida a destronar o socialista Nuno Mocinha

Pode ser uma imagem de 2 pessoas e pessoas em pé

Fermelinda Carvalho, eleita pelo PSD/CDS-PP, é a nova presidente da Câmara Municipal de Portalegre. A ex-presidente da Câmara de Arronches obteve 4.993 votos e conquistou 3 mandatos.

 

A coligação PSD/CDS-PP conseguiu ainda o feito de “roubar” aos socialistas a presidência da União das Freguesias da Sé e São Lourenço, a mais populosa do concelho, além de “segurar” a Junta de Freguesia de Fortios.

O PS que tentava reconquistar uma Câmara que lhe foge desde 2001, apresentando como cabeça-de-lista, o deputado Luís Testa, ficou em segundo lugar, com menos 1.696 votos do que a candidatura de Fermelinda Carvalho.

Os socialistas, que arrecadaram dois mandatos, não só não conseguiram reconquistar a Câmara de Portalegre, como perderam a presidência da União das Freguesias da Sé e São Lourenço para o PSD, e a de Alagoa para a CLIP, mantendo apenas a freguesia de Urra.

O CLIP, de Adelaide Teixeira, que governava a câmara da capital de distrito há oito anos, ficou em terceiro, com menos 30 votos do que a candidatura socialista, e também consegui dois mandatos.

Apesar deste “trambolhão” a CLIP, aumentou para quatro a presidência de Juntas de Freguesia do concelho, “roubando” Alagoa ao PS e mantendo Alegrete, Reguengo e São Julião, e Ribeira de Nisa e Carreiras.

A candidatura da CDU à Câmara de Portalegre, encabeçada por Hugo Capote, foi também uma das grandes derrotadas da noite eleitoral ao perder mais de metade dos votos em comparação com as autárquicas de 2017, que lhe custaram o único mandato que tinha no executivo municipal.

A grande surpresa da noite eleitoral foi protagonizada pelo Movimento Cívico por Elvas (MCPE), de Rondão Almeida, que “roubou” a Câmara daquela cidade alentejana ao socialista Nuno Mocinha.

Rondão Almeida, antigo presidente da Câmara de Elvas, pelo PS, levou o MCPE à vitória obtendo 3.906 votos, contra os 3.218 do socialista Nuno Mocinha.

A coligação PSD/CDS-PP, de Paula Calado, conquistou 1.430 votos, e obteve um mandato, enquanto o MCPE e o PS dividem os outros seis mandatos, com três cada um.

Uma “meia surpresa” veio de Alter do Chão onde o socialista Francisco Reis, a cumprir o primeiro mandato como presidente da Câmara Municipal, deixou a autarquia “fugir” para o PSD de Francisco Miranda.

Nos restantes concelhos do distrito de Portalegre não se registaram surpresas, com as vitórias dos vices presidentes das câmaras de Arronches, João Crespo (PSD), e Campo Maior, Luís Rosinha (PS), e dos presidentes das câmaras de Fronteira, Rogério silva (PSD), Castelo Vide, António Pita (PSD), Marvão, Luís Vitorino (PSD), Ponte de Sor, Hugo Hilário (PS), Crato, Joaquim Diogo (PS), Gavião, José Pio (PS), Nisa, Idalina Trindade (PS), Sousel, Manuel Valério (PS), Avis, Nuno Silva (CDU) e Monforte, Gonçalo Lagem (CDU).