foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 

RADIO PORTALEGRE - A Mais Ouvida do Alentejo

Covid-19:Uso de máscara deixa de ser obrigatório nos recreios das escolas, restaurantes e comércio geral

Nenhuma descrição de foto disponível.

(Por Gabriel Nunes) - O uso de máscara nos recreios das escolas, em estabelecimentos de restauração e comércio em geral, vai deixar de ser obrigatório a partir do dia 1 de outubro.

 

Segundo o primeiro-ministro, António Costa, a máscara continua a ser obrigatória apenas nos transportes públicos, grandes superfícies, lares e hospitais, salas de espetáculos e grandes eventos.

António Costa falava esta quinta feira em conferência de imprensa após a reunião do Conselho de Ministros, onde o Governo aprovou a passagem à terceira fase de desconfinamento e as medidas associadas no âmbito da pandemia de covid-19.

A partir de 1 de outubro os bares e discotecas, encerrados desde março de 2020, devido à covid-19, podem reabrir, mas os clientes são obrigados a apresentar certificado digital.

Na nova fase do plano de desconfinamento os restaurantes deixam de estar sujeitos ao limite máximo de pessoas por grupo e cai a restrição à limitação de horários.

O comércio em geral, assim como os casamentos, batizados e outros eventos de natureza familiar, bem como os espetáculos culturais e festas populares deixam também de ter limite de lotação.

A apresentação de certificado digital deixa de ser obrigatória em restaurantes, estabelecimentos turísticos e alojamento local, mas continua a ser exigida em viagens aéreas e marítimas, na entrada de lares de idosos e estabelecimentos hospitalares, bem como nos grandes eventos culturais, desportivos ou corporativos.

Apesar de estarmos a entrar numa fase em que desaparecem a maioria das limitações, o primeiro-ministro alertou que “a pandemia ainda não acabou e que o risco existe”.