foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 Rádio Portalegre A Mais Ouvida do Alentejo  - 32 Anos ao Serviço da Região

Portalegre: Academia Olímpica de Portugal debate o futuro e os desafios do desporto com atletas e dirigentes reunidos este fim de semana no Museu da Tapeçaria

Pode ser uma imagem de 5 pessoas e pessoas em pé

(Por Carla Aguiã) - “Olimpismo em mudança” é o tema da 32ª Sessão Anual da Academia Olímpica de Portugal, que decorre este fim de semana em Portalegre, e que traz à capital do Alto Alentejo temas e personalidades que marcam o panorama desportivo nacional.

 

Em declarações à Rádio Portalegre, João Paulo Almeida, diretor-geral do Comité Olímpico de Portugal (COP), sublinhou a importância de “falar do olimpismo e dos desafios que o desporto enfrente num quadro de pandemia que ainda não foi ultrapassado”.

O dirigente lembrou que o desporto “sofreu um terrível impacto, porque a base da sua cadeia de valor, a atividade desportiva, ficou comprometida com a crise pandémica”.

Para João Paulo Almeida, o papel das autarquias foi “determinante” para que o desporto conseguisse subsistir e aguentar o impacto desta crise.

Agora urge que se faça uma reflexão sobre o futuro do desporto e do olimpismo e daquilo que são os seus valores.

João Paulo Almeida frisou que “com a pandemia o valor e a importância da socialização face a face ficaram absolutamente abaladas, pela força das restrições sanitárias, que foram impostas”, considerando ser “de extrema importância que se resista à tendência de fazer tudo em ambiente virtual”.

A 32.ª Sessão Anual da Academia Olímpica de Portugal abriu sexta feira à noite, no Centro Congressos da Câmara de Portalegre, numa cerimónia que contou com a presença do vice presidente da autarquia local, António Casa Nova.

Em declarações a esta estação emissora, o autarca destacou a mais valia de Portalegre receber este tipo de iniciativas, de organizações prestigiadas e, sobretudo da importância de envolver o associativismo local.

A sessão de abertura teve ainda como oradora a psicóloga Inês Vigário, que falou sobre um dos problemas de maior mediatismo no domínio do desporto, “A pressão sobre o atleta de alto rendimento”.

Durante o fim de semana os trabalhos vão decorrer no auditório do Museu da Tapeçaria de Portalegre – Guy Fino.

Além dos temas habituais relacionados com a apresentação da Academia Olímpica de Portugal e com a história e filosofia olímpicas, o programa incluirá comunicações sobre «O ouro olímpico português» (por Jorge Vieira, presidente da Federação Portuguesa de Atletismo), «Jogos Olímpicos Tóquio-2020» (Catarina Monteiro, adjunta do chefe de missão de Portugal) ou «O atleta transgénero» (Luís Horta, médico, e Carlos Neto, professor).

O programa incluirá ainda uma mesa-redonda com os cavaleiros olímpicos Maria Caetano e João Torrão (participantes nos recentes Jogos Olímpicos de Tóquio), a apresentação dos relatórios dos participantes portugueses nas sessões para jovens da Academia Olímpica Internacional de 2020 e 2021 e a apresentação de atividades de membros da AOP (Rita Nunes, Jorge Ferreira e Fernando Andrade).