foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 Rádio Portalegre A Mais Ouvida do Alentejo  - 32 Anos ao Serviço da Região

Campo Maior:Município investiu 16 milhões de euros em projetos comunitários desde 2009

Foto de Rádio Portalegre.

O município de Campo Maior já investiu 16 milhões de euros em projetos comunitários, naquele concelho, desde 2009 e até ao presente ano, revelou hoje o presidente da Câmara Municipal, Ricardo Pinheiro.

Ricardo Pinheiro, falava durante a sessão de abertura do Fórum “Pensar Campo Maior 2030”, organizado pelo município local, que pretende debater e refletir os caminhos para o desenvolvimento do concelho nos próximos anos.

 

A expansão da zona industrial, a reorganização do parque educativo, a requalificação e recuperação do património abaluartado, são alguns exemplos dos projetos realizados pelo município de Campo Maior desde 2009 e até 2017.

Potenciar as flores de papel e as Festas do Povo, a criação do Museu do Povo, a criação de espaços culturais e a criação de uma unidade de cuidados continuados vocacionada para doentes de parkison e alzheimer, são outros projetos na agenda do município para os próximos anos.

Presente no fórum “Pensar Campo Maior 2030”, esteve Rui Nabeiro, o patrão da Delta Cafés, que tem contribuído, ao longo dos anos, para o desenvolvimento daquele concelho.

Manuel Rui Azinhais Nabeiro, admite que “Campo Maior é uma terra cheia de mais- valias mas ainda falta formação”, sublinhando que a estratégia de desenvolvimento futuro assenta na profissionalização dos serviços e na formação.

Seguindo a mesma linha de pensamento, João Manuel Nabeiro, administrador da Delta Cafés, aos jornalistas disse que a Delta vai continuar a aposta e ampliar a formação, sustentando que “o conhecimento é a pedra base para que o desenvolvimento se possa reproduzir”.

O fórum "Pensar Campo Maior 2030" decorreu no centro cultural daquela vila raiana, e contou com a presença do ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, que enalteceu a iniciativa levada a cabo pelo município de Campo Maior.

Pedro Marques considerou que as obras do troço da Linha do Leste, entre Elvas e a fronteira do Caia, anunciadas anteriormente pelo governo, são um "investimento estruturante" para a região Alentejo e uma oportunidade de desenvolvimento industrial enorme, para além da criação de emprego.

O fórum "Pensar Campo Maior 2030" contou com o contributo de especialistas em vários temas e conhecedores do território.

(Susana Mourato)