foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 Rádio Portalegre A Mais Ouvida do Alentejo - 31 Anos ao Serviço da Região

Proteja-se a si e aos seus, mantenha distância social, use máscara e lave as mãos com frequência

“A fúria privatizadora destrói empregos e expectativas”: Carlos Silva

O secretário-geral da UGT acusou, hoje, o Governo de “ contribuir para o selar do stresse, das depressões e da marginalidade” sustentando que “a fúria privatizadora destrói empregos e expectativas”

Para Carlos Silva, que falava em Portalegre, “o País está claramente constipado” e não vai melhorar se o Governo prosseguir com as políticas de austeridade.

Segundo o sindicalista, que defendeu a manutenção do Estado social, “o empobrecimento não pode servir para galvanizar a sociedade”.

O secretário-geral da UGT encerrou o seminário sobre o tema “O desemprego e a saúde mental”, que decorreu esta manhã no auditório do IEFP, em Portalegre, por iniciativa da UGT Portalegre.

Por seu turno, João Proença, ex-secretário-geral da UGT e membro do painel de oradores, associou os problemas de saúde mental, que a sociedade apresenta, não só à situação de desemprego, bem como à precariedade das condições laborais e sobretudo aos baixos rendimentos.

Efetivamente, de acordo com o médico psiquiatra Manuel Sardinha, no distrito de Portalegre, “os atendimentos de urgência no que diz respeito a todos os quadros depressivos tem aumentado”.

Segundo o clinico, também a reabilitação tem dificuldades acrescidas relacionadas com o elevado preço dos medicamentos e, em regiões do interior, acresce ainda o facto da rede de transportes públicos não servir as necessidades dos utentes.

O seminário contou com cerca de uma centena de participantes e, segundo o presidente da UGT Portalegre, Chambel Tomé, “ultrapassou todas as expectativas”.

Carla Aguiã

 

(Secretário-Geral da UGT Carlos Silva)

(Ex-Secretário-Geral UGT João Proença)

(Médico psiquiatra Manuel Sardinha)

(Presidente UGT Portalegre Chambel Tomé)