foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 

 Rádio Portalegre A Mais Ouvida do Alentejo - 30 Anos ao Serviço da Região

Portalegre: Ficaram em prisão preventiva, 4 dos 11 detidos na megaoperação de combate ao tráfico de droga

Nenhuma descrição de foto disponível.

Ficaram em prisão preventiva, 4 dos 11 detidos na megaoperação de combate ao tráfico de droga, desenvolvida, no passado domingo, pela PSP no concelho de Portalegre.

 

À Rádio Portalegre, fonte da PSP disse que dos 11 detidos que foram presentes à Autoridade Judiciária durante a manhã desta terça-feira, dois homens e duas mulheres ficaram em prisão preventiva e aos restantes foi-lhes aplicada a medida menos gravosa de termo de identidade e residência.

Recorde-se que as autoridades levaram a cabo 28 buscas, 21 das quais domiciliárias, tendo apreendido 762 doses individuais de ecstasy, 646 doses de haxixe e 415 gramas de liamba.

Os detidos, seis homens e cinco mulheres, têm idades compreendidas entre os 20 e 55 anos, e residem em Portalegre.

Foi ainda apreendido um veículo ligeiro de passageiros, três motociclos, 1.285 euros em numerário, uma pistola transformada, uma arma de alarme, 42 munições de diversos calibres, uma soqueira, uma faca tipo borboleta, equipamentos eletrónicos, e balanças, moinhos e outros objetos relacionados com o tráfico de droga.

Além dos 11 detidos, a PSP identificou outros oito indivíduos, que foram notificados para comparecer perante a Comissão de Dissuasão e Toxicodependência de Portalegre, por estarem na posse de pequenas quantidades de estupefacientes. As diligências foram levadas a cabo no concelho de Portalegre, e uma no concelho de Nisa, que contou com a colaboração da GNR.

Em comunicado enviado à Rádio Portalegre a PSP mostrou-se convicta de que esta operação "provocou um duro golpe no tráfico de estupefacientes na cidade de Portalegre" , na medida em que "os visados, mantinham uma atividade localmente muito dinâmica, com a agravante de desenvolverem parte dela em locais públicos e nas proximidades de recintos escolares".

A corporação disse ainda acreditar que esta ação "contribuirá para o aumento da tranquilidade da cidade de Portalegre".