foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 

 Rádio Portalegre A Mais Ouvida do Alentejo - 30 Anos ao Serviço da Região

Marvão: FIMM é "um evento demonstrativo de como a cultura pode mudar um território” - Ministra da Cultura

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, multidão e ar livre

A ministra da cultura, Graça Fonseca, disse que o do Festival Internacional de música em Marvão (FIMM) é um evento demonstrativo de “como a cultura pode mudar um território”, servindo de “âncora económica” nesta região.

 

Graça Fonseca, que falava esta sexta-feira na abertura da edição de 2019 do FIMM, sublinhou a importância da realização do Festival, naquela vila de alentejana, pelo “enorme impacto económico” que fomenta no território, dando como exemplo o número de visitantes, de todo o mundo, que se deslocam, a Marvão durante os dias do festival.

Luís Vitorino, presidente da Câmara de Marvão, refere que o festival tem a vindo a conquistar cada vez mais e diferenciado público, sendo uma forma “única” de divulgar e promover o concelho e a região.

O autarca mostrou-se ainda convicto de que este ano vão espera ultrapassar este ano, pela primeira vez, a fasquia dos 9 mil visitantes.

O festival que decorre até ao dia 28 deste mês, recebe domingo a visita do Presidente da república, Marcelo Rebelo de Sousa, acompanhado pelo Corpo Diplomático.

Entre espetáculos, conferências, visitas guiadas, concertos para crianças e apontamentos gastronómicos, o festival apresenta mais de 40 eventos.

A programação do FIMM vai passar pelos concelhos de Marvão, Portalegre, Castelo de Vide e Valência de Alcántara, este último, em Espanha.

O Festival Internacional de Música de Marvão nasceu em 2014 pelas mãos do maestro alemão Christoph Poppen.

Susana Mourato