foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

Alentejo2020

Portalegre: vida e obra de Manuela Cassola em exposição no Centro de Artes do Espetáculo

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sentadas, barba e interiores

A vida pessoal e artística da portalegrense Manuela Cassola é retratada numa exposição, patente no Centro de Artes do Espetáculo (CAE) da terra que viu nascer e morrer uma figura incontornável da cultura portuguesa.

Fotografias, objetos pessoais e recortes de jornais fazem uma viagem pelo tempo, da mulher e da atriz que pisou grandes palcos e fez companhia aos telespetadores em filmes, séries e telenovelas.

 

António Ribeiro, filho de Manuela Cassola, herdou da mãe a paixão pelas artes, e é com emoção que organiza e conta uma história que também é sua.

Há ainda muito que fica por mostrar, a seu tempo, agora esta exposição é encarada por António Ribeiro, como uma forma positiva de enfrentar o luto.

Segundo António Ribeiro a exposição é “muito pessoal”, mas traça igualmente a história do teatro em Portugal nos últimos 60 anos.

Para a presidente da Câmara Municipal de Portalegre, a exposição, inaugurada esta sexta feira, faz uma síntese do percurso da atriz e mantem viva a sua memória.

Adelaide Teixeira sublinhou que apesar de ter vivido em Lisboa, Manuela Cassola quis regressar a Portalegre, à sua terra natal, onde foi bem acolhida e apesar da avançada idade se mantinha ativa e a conquistar atenções.

Manuela Cassola faleceu no dia 26 de dezembro de 2018, em Portalegre, tinha 93 anos.

A exposição “Manuela Cassola – uma vida nos palcos e écrans de Portugal” está patente no Centro de Artes do Espetáculo de Portalegre até 30 de junho.

Carla Aguiã